1. download (1)Questão do horário. A EBD tem um horário de inicio e de termino que devem ser seguidos e respeitados. Este horário inicia-se as 8:00 e termina ás 10:00, portanto são duas horas de ED. O horário ideal de chegada dos professores no templo é 7:45 e estourando 8:00 em ponto. O cumprimento deste horário de chegada é de fundamental importância, porque primeiramente mostra dedicação e responsabilidade do professor para com a ED que é uma instituição de Deus na Igreja e também para com os alunos. O não cumprimento deste horário de chegada não permitirá que o professor faça cobrança aos alunos caso cheguem atrasados. Lembre-se, é o professor que tem que esperar os alunos na classe e não o contrário. Portanto, dedique-se também ao horário.
  2. Questão das faltas: É necessário que o professor da ED avise antecipadamente a superintendência que irá faltar no domingo e assim à superintendência possa providenciar um professor que o substitua no domingo da falta. Desta forma os alunos não ficarão prejudicados sem professor ou assistindo aulas com outras classes, casos estes que prejudicam o ensino e aprendizado da ED e desmotivam os alunos para participarem.
  3. Questão de dar aulas: O professor tem por suma obrigação estudar antecipadamente a lição a ser dada, para que, não venha apenas discursar em classe, lendo a lição. Lembre-se, onde há ensino, há aprendizado e quando não há aprendizado, não houve verdadeiro ensino. O professor tem que ser primeiramente um ótimo aluno, para ser um ótimo professor. O que ensinamos tem que refletir naquilo que fazemos no dia a dia.
  4. O professor tem que ser um apologista da fé, ou seja, um defensor da fé e da doutrina cristã.
  5. O professor tem que se esforçar ao máximo para esclarecer as dúvidas e responder com toda mansidão aos questionamentos dos alunos.
  6. O professor tem que ensinar com confiança e autoridade. No ensino da palavra de Deus, não há espaço para especulações ou suposições ou frases de incertezas como: “Eu acho que é”. “Deve ser assim”. “Creio que é assim”. “Talvez seja assim”. Etc. O ensino de Jesus se diferenciava do ensino dos fariseus, porque o ensino de Jesus era com autoridade, enquanto o ensino dos fariseus e escribas era humano, animal e demoníaco (Mt. 7. 29). A sabedoria de Cristo era do alto, pura, pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia (Tg 3.17).
  7. O professor tem que ter um ensino metódico, dinâmico e sistemático. Não pode deixar que os “testemunhos de vida” tomem o espaço que pode ser aproveitado com um ensino ordenado e construtivo. O testemunho de vida deve ser cortado e em raríssimos casos ser contado rapidamente. O professor tem que ter sabedoria para evitar estes eventuais casos e conscientizar os alunos disso. É importante ressaltar que a lição deve ser usada inteira. A ED oferece o mínimo de uma hora de ensino suficientes para ser dado todo o assunto de uma lição. Ás vezes a aula não é dada por completo porque os professores estão perdendo muito tempo com assuntos extra-aula, que devem ser evitados e cortados.
  8. O professor tem que viver (praticar) aquilo que ensina.
  9. O professor não é apenas um detentor do conhecimento. O professor tem que ser um instrutor e formador de um caráter cristão autentico, levando seus alunos a não somente obter conhecimento, mas praticar aquilo que aprenderam.
  10. O professor tem que ser dinâmico e inovador. As aulas não podem cair na mesmice. O ensino tem que envolver o aluno de tal forma que ele venha a sentir prazer de aprender, estimulando sede de “quero mais”, suprindo assim a necessidade de cada um.

Lembre-se:

“O que ensina, esmere-se no fazê-lo”. (Rm 12.7)

Anúncios