Cada início de trimestre representa não apenas o começo de uma nova etapa, mas também o término de outra. É um momento adequado à reflexão sobre o nosso trabalho. Olhe por um instante para as treze últimas semanas e avalie o seu desempenho.

  • Como foram as suas aulas?
  • Prazerosas para você e os alunos?
  • Frutíferas?
  • Você pode dizer que houve um aumento no conhecimento e na experiência de seus alunos, no que tange às coisas divinas?
  • E em sua própria vida espiritual, houve progresso?
  • Você conseguiu desenvolver satisfatoriamente as atividades sugeridas em cada lição?
  • Preparou cada aula com desvelo, confeccionando cada visual pedido, e estudando cada história? Que nota você daria à sua disposição e motivação ao longo do trimestre que passou?

Se a sua nota foi a máxima, só temos de louvar a Deus e orar para que Ele o conserve “aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”. Se não foi a máxima, não desanime. Empenhe-se em oração, e “tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças”. Mesmo que você não pareça atingir a perfeição, o que importa para Deus é a sua total e sincera dedicação. Faça-o, e Ele aperfeiçoará e completará a obra.

Regras Práticas para os Professores

Organização e Administração

Como organizar de maneira a tornar eficiente nosso ministério com crianças?

A organização e administração frequentemente são áreas esquecidas do ministério com crianças. Sem administração adequada, nossos recursos, equipamentos, currículos e instalações podem ficar sem a atenção apropriada e ser obstáculos ao ministério de ensino.

Certas áreas específicas da organização têm de receber a atenção da liderança para que o ministério com criança seja eficiente:

  1. Recrutamento e treinamento de professores e pais.

Recrutar e treinar são processos contínuos. Os programas sempre precisam de liderança e professores. Ter pessoal adequado para cada faixa etária exige uma perspectiva própria sobre a importância do recrutamento. Nove passos podem ajudar no processo de recrutamento.

a) Todos ficam envolvidos no recrutamento.

b) Dê publicidade ao ministério educacional. Em épocas específicas do ano, a congregação deve ser informada sobre o ministério com crianças — o que este ministério está fazendo e como às pessoas podem ajudar.

c) Forneça as descrições de trabalho para cada cargo. Informar as pessoas sobre o que se espera delas, ajuda a aliviar o medo do desconhecido. Descrições de cargo servem para os obreiros identificar exigências, linhas de autoridade e a extensão de suas responsabilidades.

d) Encontrando os possíveis interessados. Compilar listas de classes de adultos e crianças pode ser o início do recrutamento. Investigações fornecem informações sobre experiências ministeriais passadas e disponibilidade e interesse atuais.

e) Aprovando os possíveis interessados. Assim que os nomes forem escolhidos, eles devem ser levados ao corpo ministerial ou comissão da educação cristã. Primeiro aprove os nomes antes de pedir que as pessoas participem.

Trecho extraído de Manual de Ensino Para o Educador Cristão. Rio de Janeiro: CPAD, 1999. Fonte: http://www.cpad.com.br

Anúncios